Casa Lutzenberger

A Casa Lutzenberger foi construída para servir de moradia e sede das atividades profissionais de seu construtor Joseph Lutzenberger. Seu filho José Lutzenberger foi o morador que tornou-a uma referência para os portoalegrenses pela maneira como cuidava de seus jardins e pelas reuniões que fazia em prol da ecologia. Ali também foi criada a Fundação Gaia e a empresa Vida, dedicada a soluções ambientais e de paisagismo. Depois da morte de José Lutzenberger, a preocupação com o destino da casa era grande e muitas opções foram estudadas. A mais viável economicamente foi restaurá-la com a finalidade de se tornar a sede da empresa Vida. A partir daí, a família pediu o tombamento da residência e iniciou-se o projeto.

O projeto de restauro lidou com as três referências já citadas: a da memória da residência e escritório do arquiteto e aquarelista que a projetou e construiu em 1931; a das atividades dos ecologistas; e as relativas às atividade profissionais que deram origem a Vida. Como as necessidades do programa eram maiores do que a casa, e também pela necessidade de implantar um elevador, foi preciso fazer um aumento de área construída. Funcionalmente, não há distinção entre as partes antigas e novas. Tudo funciona como um prédio único. Nos andares superiores funcionam as atividades administrativas da empresa e no pavimento térreo temos um pequeno auditório, sala de reuniões, recepção, café, sanitário, o Espaço Lutzenberger, voltado à memória do ecologista, e um estar que  tem uma grande vidraça para o jardim. Externamente, o jardim tombado faz a ligação ao anexo dos fundos e serve como lazer e descanso dos funcionários.

Ver também:

http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/16.190/

6257

Projeto
Flávio Kiefer
Localização
Porto Alegre/RS
Área do Terreno
464 m2
Área Construida
366 m2
Data do Projeto
2010
Colaboradores
Arq. Janaina Carla Dalarosa / Raíssa Acunha / Lídia Arcevenco